Browsing Tag

Dicas

Inspiração

Adulto gosta mesmo é de… Dicas para conservar as roupas na hora de lavar!

27 de outubro de 2016
dicas-lavar-roupa-conservar-tecidos-dr-tira-manchas-lg

Ao contrário do que muita gente imagina, a maior parte dos tecidos não sofre desgaste com o uso e sim com o processo de lavagem. Levando em consideração que precisamos conservar os tecidos que usamos bem higienizados, o Dr. Tira Manchas – que é embaixador do segmento de lava & seca da LG – preparou dez dicas de como cuidar dos tecidos para que os danos sejam minimizados.

Achamos que este é um conteúdo super interessante para quem é iniciante nesse ~universo~ (aka: adultos!); além de ter muita coisa que é novidade para nós, também serviu para que nos atentemos a alguns detalhes que costumamos deixar de fora no dia-a-dia.

1. Sempre confira as instruções de lavagem presente nas etiquetas das peças. As orientações de fábrica são fundamentais para a conservação do tecido;

2. Antes de lavar as roupas é preciso separá-las por cores, isso porque durante a lavagem uma pequena parte das fibras que compõe os fios acaba se soltando fazendo com que algumas fibras se dispersem e outras peças fiquem com um aspecto envelhecido ou manchado. Evite também misturar roupas de uso pessoal com itens de uso doméstico, como panos de cozinha e toalhas, por exemplo;

3. É natural que zíperes e apliques metálicos danifiquem outros tecidos. Peças que contenham esse tipo de adereço devem ser lavadas separadamente ou com outros tecidos que não sejam tão delicados;

4. É comum as pessoas pensarem que quanto mais espuma, mais bem lavada uma peça está, porém, para que tenhamos uma boa lavagem são necessários vários fatores que combinados entre si, geram uma boa limpeza. A composição da fibra do tecido, a cor, o tempo de lavagem, o tipo de produto químico que age sobre ele, a temperatura da água, entre outros, é o que realmente vai dizer sobre a efetividade da lavagem;

castiel-laundry-scene-supernatural-lavanderia-cena

5. Nunca coloque sobre a sua peça produtos químicos concentrados, pois muitas vezes estes produtos danificam o corante da peça deixando-a manchada ou esbranquiçada. Para que isto não aconteça é recomendado que primeiramente o produto seja diluído em água;

6. Alguns tecidos, como malhas, por exemplo, podem esgarçar quando lavadas e pendurados no varal. Nestes casos, é recomendado que a peça seja seca na secadora ou estendida na horizontal;

7. Para limpar manchas de óleo, uma das mais comuns nas roupas, basta colocar a peça sobre um lugar limpo e aplicar a mistura de duas colheres de sopa de lustra móveis e uma colher de detergente incolor (é necessário que o detergente seja incolor), sobre a mancha do óleo, aguardar agir por cerca de um minuto, esfregar o local e em seguida fazer o enxágue. Após esse procedimento, deve-se lavar a peça normalmente;

8. É muito comum crianças voltarem de passeios com a roupa suja de barro. Para remover essa mancha, é recomendado fazer uma mistura de duas colheres de sopa de limpa vidros, com duas colheres de produtos para limpeza pesada e uma colher de lustra móvel e aplicar sobre o barro. Deixar agir cerca de dois minutos, esfregar cuidadosamente e enxaguar a peça para retirar todo o produto. Vale reaplicar a mesma mistura e repetir o procedimento caso a mancha persista em ficar. A partir daí, seguir com a lavagem normal do tecido;

mr-bean-laundry-bully-lavanderia-scene-cena

9. As máquina com abertura frontal – chamadas de front load – que contam com sistema de tombamento, são mais eficientes do que as top load – com abertura superior-, que contam com sistema de agitação. Isso porque no movimento de agitação a roupa é movimentada para frente e para trás, através do agitador. Esse atrito provoca formação de bolinhas’ sobre a superfície do tecido, e posteriormente furos e rasgos. Já no movimento de tombamento, a peça é puxada para cima e desce com o movimento da queda, simulando o movimento das mãos. Dessa forma, o sistema front load obtém melhor desempenho na lavagem, uma vez que a quantidade de sabão continuará sendo a indicada pelos fabricantes, só que ao invés de ser diluída em um tambor cheio de água, a lavagem será mais concentrada. O resultado é maior capacidade de remoção da sujeira, lavando melhor e mantendo a conservação do tecido;

10. Na transpiração liberamos sal e gordura nos tecidos. O sal do nosso suor, o pólen e a poeira suspensos no ar, são facilmente removidos pela água, porém, a gordura é insolúvel na água e não sai apenas com a ação da água. Para removê-la devemos utilizar o sabão. No entanto só o sabão e água por si, não podem eliminar toda a sujidade da peça. É preciso promover a agitação da água e criar o movimento de esfregar, assim é possível limpar de forma eficiente.

rachel-ross-laundry-scene-lavanderia-cena-friends

Por aí

Organizando viagens (mega) curtas: um dia em Buenos Aires

13 de maio de 2016
Ruas de Palermo e mesinhas do Bartola

Em janeiro de 2015, eu e o Vi fizemos um cruzeiro onde conhecemos Montevidéu, Buenos Aires e Punta del Este. A cidade mais aguardada era Buenos Aires e, como só teríamos um dia por lá, precisávamos de toda organização possível.

Nem tudo deu certo, mas aprendemos muitas coisas para podermos levar em consideração na próxima vez em que passarmos um tempo curto em algum lugar. E acredito que esse checklist que eu elaborei valha para qualquer lugar do mundo para onde você vá estar por um espaço de tempo muito curto.

#1: Liste todos os lugares que você deseja conhecer na cidade e separe por bairros

No começo, não leve em consideração o tempo que você terá em um local, faça uma lista com todos os lugares que você deseja conhecer, restaurantes onde comer, etc.

palermo-soho-bartola-um-dia-buenos-aires-planejando-viagem-curta-um-cafe-pra-dois-por-ai-02

Buenos Aires depois da chuva :)

#2: Não vai dar pra conhecer tudo em um dia, então elimine itens da lista

Infelizmente, o tempo é curto e você não vai conseguir conhecer tudo o que quer em apenas um dia. Depois de ter feito a sua lista, organize os itens por prioridade. E então, vá adequando de acordo com os bairros. Por exemplo: se você quer muito almoçar no Centro, já pode incluir outras “atividades” na região desse restaurante. A parte boa é que Buenos Aires é uma cidade plana, então você pode andar por distâncias consideráveis sem se cansar.

palermo-soho-bartola-um-dia-buenos-aires-planejando-viagem-curta-um-cafe-pra-dois-por-ai-03

Quadrinhos da Monoblock

#3: Conheça a rotina local

O primeiro problema que enfrentamos quando chegamos em Buenos Aires foi que o restaurante onde íamos almoçar não abria naquele horário. Na verdade, quase que o bairro todo tinha seus estabelecimentos fechados durante o almoço. E só descobrimos isso quando chegamos lá. Como estávamos morrendo de fome, o jeito foi trocar uma maravilhosa parrilla argentina por cheeseburger 🙁

Também queríamos conhecer os parques em Palermo, mas descobrimos que eles fechavam quando chovia.

Por isso é muito importante entender os costumes locais. Assim você sabe exatamente aonde ir ou não ir dependendo do horário ou das condições climáticas. E é por isso que a próxima dica é super importante também.

palermo-soho-bartola-um-dia-buenos-aires-planejando-viagem-curta-um-cafe-pra-dois-por-ai-04

Coca-Cola com os nomes de lá <3

#4: Tenha um plano B para tudo!

Transporte, alimentação, lugares para conhecer, etc. Você precisa ter uma segunda opção para tudo. Como o tempo é curto, não existe brechas para decidir o que fazer de última hora, então conte com imprevistos.

Na época em que fomos para Buenos Aires, não chovia há duas semanas. Quando que o mundo resolveu cair na cidade? Exatamente quando estávamos lá. Por isso, a nossa locomoção foi muito prejudicada, o que atrapalhou o roteiro todo. Isso porque – claro! – não tínhamos um Plano B.

Uma dica importante dentro desse ponto: ônibus turísticos podem ser caros, mas eles salvam a vida em dias de chuva e, assim, você conhece toda a cidade. Além de se locomover com mais facilidade, claro! Porque se molhar é a pior coisa que você pode fazer quando vai passar poucas horas num lugar e seu “hotel” é um navio que fica num porto relativamente distante. Mesmo depois que a chuva passa, é extremamente desconfortável andar por aí vestindo roupas úmidas e com os pés enrugados, hahaha.

Compras no Disco: vinho, alfajor e um mojito pronto!

Compras no Disco: vinho, alfajor e um mojito pronto!

#5: Organize e divida seu roteiro de acordo com as refeições

Se você vai passar o dia todo num lugar, pode separar o locais para visitar em três partes: antes do almoço, depois do almoço e jantar. Acho que um forma muito legal de entrar em contato com novas culturas é conhecendo sua comida. Decida onde você deseja almoçar e jantar, depois monte seu roteiro a partir destes pontos.

Decoração do Dean and Dennys

Decoração do Dean and Dennys

#6: Mapas, mapas e mais mapas!

Antes da viagem, é importante organizar seu roteiro usando mapas, usei o My Maps e foi ótimo. Inclusive, você pode ver meu mapa “Buenos Aires a pé” aqui.

Aqui em São Paulo eu me locomovo super bem em lugares que não conheço usando o Google Maps, mas meu plano de dados para usar o 3G fora do país era muito limitado (e os dados extras eram muito caros), então o jeito foi usar um aplicativo com mapas offline (recomendo fortemente o City Maps 2Go – tem para iOS e Android). Além disso, também estávamos com um mapa físico no bolso. Lembram que eu falei do plano B? Então. É muito importante lembrar disso aqui. No porto e no aeroporto disponibilizam esses mapas aos montes, mas também compramos um aqui no Brasil, numa livraria.

Fachada mais fofa de Palermo!

Fachada mais fofa de Palermo!

#7: Atenção para não ser enganado

Onde tem turista, vai ter gente tentando se aproveitar destes turistas. Em Buenos Aires, por exemplo, é recomendável que você pegue apenas os táxis com uma “plaquinha” Radio Táxi, eles são regulamentados, seu motorista não vai dar voltas por aí para aumentar o valor da viagem, nem vai te dar troco errado. Ou vá de Uber!

Precisa trocar dinheiro? É melhor ir a um lugar autorizado. Na Rua Florida, o que mais vai ter é gente querendo trocar dinheiro e, por mais que as taxas sejam menores, é melhor fazer tudo certinho e garantir um dia sem stress.

Pesquise sobre isso antes de ir viajar, leia sobre as experiências de outros turistas no lugar para onde você está indo, assim já evita que algum transtorno do tipo estrague seu dia.

Ruas de Palermo e mesinhas do Bartola

Ruas de Palermo e mesinhas do Bartola

#8: Nossas recomendações para um dia em Buenos Aires

Se você chegou até esse post buscando dicas do que fazer e lugares para conhecer em Buenos Aires em um dia, aqui vão elas:

  • Dê uma volta por Palermo Soho – é um bairro bem moderninho, onde todos os estabelecimentos têm uma identidade visual muito legal. Como aqui nós somos uma publicitária e um designer, nos apaixonamos por tudo de lá.
  • Conheça os parques de Palermo – todos eles são lindos demais e a maioria tem entrada gratuita, o único problema é que eles fecham em dias de chuva.
  • Compre vinhos no supermercado – entramos em um Disco mais porque também achamos que esse é um tipo de lugar que reflete muito a cultura local e saímos de lá com vinhos muito gostosos e num preço ok (no Porto também vendiam vinhos, mas eles eram horríveis. Se você está viajando de navio, não compre vinhos no Porto, eles são baratos, mas são ruins demais). Claro que no supermercado você não vai encontrar os melhores vinhos do país, mas para o nosso budget eles eram muito bons.
  • Trippin’ Store e Monoblock – Se você gosta de ilustrações, recomendo as duas lojas. Lá eles têm camisetas, posters, canecas, cadernos e várias outras coisas fofas com estampas muito legais. Eu comprei uma caneca ilustrada por Gemma Correll, minha artista favorita atualmente, e ela é meu “xodó” até hoje.
  • Lugares fofos aonde não fomos, mas queremos muuuito conhecer da próxima vez:
    • El Ateneo
    • Teatro Colón
    • Puerto Madero
    • Jardín Japonés
    • El Rosedal
  • Restaurantes e Cafés
    • Olsen
    • Don Julio
    • La Cabrera Norte
    • Dean and Dennys
    • Felicidad [deli+café]
    • Ninina Bakery
    • Malvón
    • Café Tortoni

Importante: pesquise antes o horário de atendimento dos restaurantes onde você quer comer. Em Palermo, por exemplo, a maioria deles fica fechada para almoço e descobrir isso só na hora em que você está morrendo de fome é algo bem frustrante :/

Espero que esse post tenha sido muito útil para quem está planejando uma viagem curtinha assim. Se você tem alguma dica que não comentamos ou quer compartilhar uma experiência parecida, escreve pra gente nos comentários!

Receba conteúdo exclusivo via e-mail

Olá! Que bom te ver por aqui :)
Para não perder os próximos posts do Um Café Pra Dois e ainda receber conteúdo exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Email address
Fique tranquilo, nós nunca te enviaremos spam :)